Bem vindo ao Universo, fórum de discussão sobre Astronomia. Aprenda mais sobre o universo e participe da nossa comunidade.
 
InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 A polêmica da Apollo 20

Ir em baixo 
AutorMensagem
shadocam
Aprendiz
Aprendiz


Masculino
Número de Mensagens : 38
Idade : 21
Data de inscrição : 20/01/2009

MensagemAssunto: A polêmica da Apollo 20   Dom Mar 15, 2009 5:46 pm

Pessoal!!!! isso eu encontrei no portal vigilia...vou mandar as duas fotos mais o video não consigui o no me do video é UFO NET - Apollo 20 nave alienígena na Lua?"youtube"... pensou aliens morando na lua e agente nem sabe!?!?!?...ou sera que os gavernos já sebem e não querem contar?

A polêmica da Apollo 20

* W. ABDULAZIZ

Fatos estarrecedores ocultados pela Nasa, e que deveriam ser de domínio público. Verdade ou fantasia, o público tem direito de saber a verdade. Dê sua opinião. FPR.



Desde o ano passado, tenho ouvido rumores a respeito de uma missão secreta, em conjunto, U.S.A. e a antiga U.R.S.S. para a Lua. No início não dei muito interesse, pensei tratar-se de mais algum exagero por parte da Internet.

Os meses passaram e, na sexta-feira passada, 12/09/2008, confesso que não me lembrava mais do assunto, resolvi tirar uma dúvida com relação a uma das missões Apollo (Oficiais), pois, ano que vem, completam-se quarenta anos da chegada do homem à Lua, Para a minha surpresa, paralelamente ao meu objetivo, deparei-me com uma quantidade considerável de fotos, vídeos e uma entrevista de um cidadão chamado William Rutledge, afirmando com muita segurança que esteve na missão “Ultra Secreta-Apollo 20”.

Todos nós sabemos que a derradeira missão Apollo à Lua, foi a número 17 (dezessete), em dezembro de 1972. As missões A18, A19 e A20 teriam sido canceladas no início dos anos setenta, segundo a NASA, por falta de verbas.

A história contada por William Rutledge tornou-se interessante para mim, principalmente por virem à tona fatos antecedentes que estavam guardados em minha memória.

Rutledge relata que os Estados Unidos, em conjunto com a antiga União Soviética, planejaram uma missão secreta à Lua, a fim de investigar uma nave espacial que fora fotografada pelas missões Apollo 15 e Apollo 17, encontrando-se esta, alojada perto de uma cratera situada na face oculta da Lua.

Rutledge inicia o seu depoimento ao renomado ufólogo italiano, Luca Scantamburlo, dizendo que, para 1975, fora programada a missão Apollo/Soyuz (!!), missão integrada por Estados Unidos e União Soviética, onde as naves Apollo e Soyuz acoplariam na órbita da Terra e fariam um trabalho em conjunto por algumas órbitas. Apertos de mão, abraços, tudo isto já fazia parte das futuras missões secretas. Oficialmente esta nave Apollo e sua missão receberam o numeral 18 (dezoito). Logo, em seguida, fora lançada a primeira das missões secretas, a Apollo 19. Rutledge cita apenas um nome desta missão, o da astronauta Stephanie Ellis. O Objetivo seria quase o mesmo da sua, encontrar e explorar a nave alienígena e verificar certas anomalias existentes perto da cratera Monaco, também situada na face oculta de nosso satélite. Porém, uma perda de telemetria fez com que a A19 se desorientasse e, posteriormente, colidisse com um corpo celeste, perdendo assim, além dos astronautas, todos os dados da missão! Rutledge não menciona se o acidente foi antes ou depois da chegada à Lua.

No dia 16 de agosto de 1976, fora lançada a A20, da base da U.S.A.F. em Vandenberg, California. Faziam parte desta missão, o próprio William Rutledge, além da astronauta Leona Marietta Snyder (Piloto do módulo de Comando) e o soviético Alexey Leonov, que participara da missão conjunta Apollo/Soyuz, no ano anterior.


Rutledge afirma que seria uma missão perigosa, pois, era mais extensa do que as “oficiais” e eles teriam que passar, no mínimo, sete dias pousados na face oculta para investigarem a fundo a suposta nave.

Alunisaram, ele e Leonov e logo em seguida encontraram a nave gigantesca, que, segundo os seus cálculos, teria em torno de 4 km de extensão.
Adentraram e encontraram dois seres, um com partesde seu corpo despedaçadas e outro que aparentemente seria uma fêmea, no console de comando da nave. A cabeça do primeiro tripulante e a piloto foram transportados para o módulo lunar, limpos e preparados para serem trazidos para a Terra. No interior da nave, Rutledge relata que havia restos de plantas e uma quantidade considerável de tubos, com o que parecia serem fetos, porém este não disse se foram embarcados ou não. Cita também um alfabeto incompreensível e nunca por ele antes visto nem por semelhança. A segunda parte da “missão” seria investigar anomalias, não na cratera Mônaco, mas sim em outra região. Rutledge e Leonov, em sua segunda exploração, encontraram uma base. Construções com uma arquitetura bem diferente da nossa, torres altas e um cenário de destruição e abandono total, como se houvesse acontecido uma “batalha”. Lá também encontraram uma nave triangular, de menor porte e segundo não me falha a descrição, com um ser morto em seu interior.

Rutledge relata que cerca de trezentas pessoas, entre americanos e soviéticos, estavam envolvidos nas missões. Perguntado por Luca Scantamburlo a respeito de testemunhas, Rutledge afirma que, no dia do lançamento, o perímetro em torno da base fora aumentado, máquinas fotográficas e filmadoras proibidas e a versão oficial era de um teste com novo equipamento. Rutledge também citou os nomes de Charles “Pete” Conrad Jr. (3º. Homem a pisar na Lua com a Apollo 12) e James Irwin (também na Lua com a Apollo 15), como envolvidos com a A20.

Conrad Jr. faleceu em 1999 num acidente de motocicleta, considerado por muitos, estranhíssimo, na Califórnia e Irwin, aparentemente, de um ataque cardíaco em 1993.
Indagado por Luca se não temia represálias, Rutledge afirmou que estava escondido em Ruanda (particularmente, não acredito nisso, acho que teve a intenção de despistar!) e que não possuía mais uma família e que já nos seus 77 anos, resolveu contar tudo, pois não queria levar este segredo para o túmulo. O mesmo também afirma que não está ganhando um centavo sequer de quem quer que seja.

Rutledge postou vários vídeos no YouTube sobre a “missão”. Alguns, francamente, deixam muito a desejar, outros também. As fotos, não! Creio que o mais importante, não é sabermos se os vídeos e fotos são “fakes” ou não, mas sim, se a história tem embasamento! Na minha modesta opinião, William Rutledge, está contando meias-verdades. Encontrei certas discrepâncias em sua narrativa.

1* Ele afirmou que a nave encontrada datava de cerca de 1,5 bilhão de anos (??!!). Será que se perdeu ou exagerou, pois o corpo da alienígena estava com boa conservação (segundo o próprio).

2* Se ele resolveu citar os nomes de Conrad e Irwin, porque não deu os nomes dos outros dois tripulantes da A19, já que todos encontram-se falecidos!
3* Não encontrei, fora das matérias relacionadas ao caso, nenhuma referência por foto ou artigos sobre Leona Snyder.
4* Ele está postando os vídeos e fotos aos poucos. Se é para “dedurar”, porque não o faz de uma vez?
5* Não detalha a convivência na missão, nem a personalidade dos outros tripulantes.

Também não posso deixar de comentar a respeito de certas “coincidências” existentes em seu relato:

1* Realmente, o anúncio da missão Apollo18/Soyuz, na época, soou muito “esquisito”. Recordo-me do comentário de certas pessoas e amigos afirmando: “Por detrás dessa missão tem coisa!”
2* Tratando-se de Estados Unidos e da antiga União Soviética, com as suas CIA’s e KGB’s da vida, podemos imaginar o que tivermos capacidade, pois seus históricos são impecáveis!
3* Antes mesmo de tomar conhecimento destas missões secretas, sempre fui informado a respeito de fotos, diálogos entre tripulações e Centro de Houston em canais privados, vídeos e transmissões da Lua censurados, portanto, uma infinidade de detalhes que tornam a história de Rutledge bastante plausível!
4* O cancelamento prematuro das missões Apollo 18 (esta transformou-se no aperto de mãos, em plena guerra fria, espacial), Apollo 19 e Apollo 20, causa estranheza, assim como os soviéticos não tocarem mais no assunto Lua, após terem enviado o robô de suporte Lunokhod 1 (muito bem sucedido) e o Lunokhod 2, que repetiu o êxito da primeira missão, mas de forma mal explicada, deixou repentinamente de transmitir dados e desapareceu!(**)
5* Fotos e comentários “censurados” das missões A15 e A17.

(**) O programa espacial soviético tinha um plano de vôo para a Lua, bem diferente dos americanos. Complicado por sinal, consistia em enviar na frente da tripulação uma nave de retorno por controle remoto e o robô Lunokhod, que serviria de apoio para os cosmonautas, quando desembarcassem. Apesar de complicado, o plano estava dando certo, em todos os seus testes e de repente tudo é cancelado!

Outro detalhe importante é a inversão das missões A8 e A9, na verdade Bormann, Lovell (que se tornaria o comandante da A13) e Anders, fariam testes com o módulo lunar na órbita da Terra, com a A8 e a A9 e que seguidamente faria a primeira aproximação da Lua com Scott, MacDavitt,e Schweikhart. Inexplicavelmente, foram invertidos os papéis e hoje sabemos que a missão que a A8 enfrentou, fora de um risco exagerado. Por que será?

A NASA, perguntada a esse respeito, respondeu que, devido ao sucesso do primeiro robô Lunokhod, resolveu inverter os papéis das missões e aproximar-se da Lua o mais rápido possível. Só que o projeto Lunokhod também fora abandonado sem explicações! Em um programa recente exibido pelo Discovery Channel, James Lovell, categoricamente, afirmou que a A8 fora de uma loucura e irresponsabilidades totais! Navegaram sem o Módulo Lunar e depois de várias órbitas com observações precisas, retornaram e deram o impulso com um único motor. Caso falhasse, ficariam presos na órbita lunar, pois com o Módulo, este poderia executar a tarefa com precisão no caso da tal falha existir, somando-se ao papel de “Bote Salva-Vidas”, que fora comprovado no futuro com o mesmo Lovell na A13!

Voltando ao ponto que marquei, esta historia relatada por Rutledge, se não merece todo o crédito, também não pode ser descartada. Lembrem-se que espionagem e missões secretas sempre existiram e sempre existirão e o que mais se destaca nessas missões é a MENTIRA!

Portanto, em 1976, os norte-americanos já possuíam a tecnologia para as viagens à Lua e até deveriam estar mais aperfeiçoados, portanto é plenamente possível uma investida deste tipo. Outra observação que devemos ficar atentos: será Rutledge financiado por algum governo interessado em fabricar provas falsas, para que todos não dêem mais atenção a este tipo de assunto? E a prática da contra-informação, também muito comum nos países em pauta? Será que Rutledge, no desespero para contar a verdade, forjou alguns vídeos e fotos?

Não sabemos. Talvez com o tempo, parte desta história seja esclarecida, mas fica de qualquer forma, uma grande contribuição para aguçarmos a nossa imaginação!!

*Conferencista e Ufólogo respeitado, W. ABDULAZIZ é assíduo leitor e colaborador do Portal www.mensageiro.com.br e da Revista UFO.

Objeto encontrado:


Foto do local em questao:
[img][/img]

Objeto encontrado:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
A polêmica da Apollo 20
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» POLÊMICA NO MEIO EVANGÉLICO novela INSENSATO CORAÇÃO !!
» Suicídio é mais provável entre indivíduos sem filiação religiosa
» Iezzi (Questão polêmica)
» TAMANHO É DOCUMENTO?A polêmica dos centímetros
» História da Maconha – A droga mais polêmica do mundo

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Universo :: Conheça a Astronomia :: Ufologia-
Ir para: